A Poda da Roseira

Receitas Caseiras para Combater Pragas e Doenças nas Roseiras
17 de out. de 2016
Simbologia e Curiosidades sobre a Rosa
26 de out. de 2016
Exibir tudo

A Poda da Roseira

Geralmente, nos meses mais frios do ano, são quando as roseiras encontram-se no estado “dormente”, devendo ser podadas de forma a permitir que a planta se desenvolva com a sua força dirigida a um crescimento correto e que a ajude a produzir flores de qualidade.

A maioria das plantas precisam de ser podadas, mas no caso das roseiras, a poda torna-se muito importante para o seu correto desenvolvimento. Em termos gerais, a época da poda da roseira será no início da estação de crescimento, a Primavera. No entanto, e se a sua zona for muito fria e ventosa, é aconselhável também podar no Outono, para que as roseiras não sofram danos fortes durante o Inverno.

Normalmente a primeira poda deverá ser feita um ano após ter sido plantada, a também chamada poda de formação, que vai orientar a estrutura da roseira. Após esta primeira modelagem da planta, deverá ser feita a limpeza anual da roseira, onde a poda vai eliminar os ramos danificados, quebrados, ou com pragas que, se deixados permanecer, enfraqueceriam a planta, retirando força dos ramos saudáveis que têm o potencial de dar flores com mais qualidade.

Deve-se, no entanto, ter atenção à altura em que a poda da roseira é feita. É aconselhável aproveitar a época quando a temperatura for no máximo 10ºc, dado o estado de dormência da planta. A fase da Lua deverá ser minguante, pois embora não esteja provado, diz-se que é mais favorável para as plantas fazer a poda nesta fase lunar.

A poda das roseiras vai sempre depender da espécie em questão (será diferente quando tratar-se de um arbusto ou de uma trepadeira) e terá duas funções: modelar e revitalizar a planta.

Existem três tipos de poda para as roseiras:

Poda Baixa

Faça primeiro uma limpeza da roseira, retirando os ramos secos, fracos e mal formados. Em seguida, corte todas os ramos, deixando-os a uma altura de 20 a 25 cm (a partir do ponto de enxerto). Corte sempre em diagonal aproximadamente 1 cm acima da gema mais próxima. Isto ajudará o brotamento. Ideal para rosas-rasteiras, rosas “Santa Teresinha” ou miniaturas.

Poda Alta

Faça uma limpeza à planta da mesma forma que na poda baixa e corte os ramos a uma altura de 80 cm a 1 metro. As hastes mais fortes podem ficar um pouco mais longas, mas procure deixar a roseira em altura adequada ao lugar onde está situada. Este tipo de poda é dirigida a roseiras em arbusto e trepadeiras, embora não precise ser tão drástico no último caso.

Poda Parcial

Faça a mesma limpeza como nos casos anteriores e em seguida pode as hastes para um terço do seu comprimento total. Esta poda é mais adequada para as roseiras silvestres e trepadeiras, cujas hastes alcancem 3 metros de comprimento ou mais. É muito importante deixar as hastes presas ao tutor de modo para que haja um brotamento das gemas.

É essencial fertilizar uma planta depois da poda, para permitir que se alimente de forma a alcançar o seu potencial nas condições em que se encontra.

O Corte Correto

Deve podar as hastes sempre na diagonal e a poucos milímetros da gema mais próxima. Nas imagens poderá ver o corte correto, que devem ser aplicados para permitir que a planta cresça com mais força, que é a função da poda.

Nota: se quiser que a roseira dê frutos (algumas roseiras premiam o seu jardim com frutos de várias cores) atrase a poda de Outono. A poda correta varia de espécie para espécie, tendo sido aqui dadas as regras gerais.
Consulte o local onde comprou a sua roseira para informações mais específicas.

Assine nossa Newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *